16 Jul, 2016 - FISL17: Feira Internacional de Software Livre

Comments

Logo depois do evento The Developers Conference SP 2016 (eu escrevi um post sobre o evento) eu parti para o FISL17 para apresentar sobre OpenShift e xPaaS. O FISL(Fórum Internacional de Software Livre) é um dos maiores eventos sobre Software Livre da América Latina e recebe palestrantes de diversas cidades e países, onde os assuntos vão de comunidades até tecnologias livres. O evento também conta com um espaço onde as comunidades podem mostrar seus trabalhos e chamar pessoas para ajudar em seus projetos. Eu fiquei junto ao time do Ceph e a equipe da Red Hat durante todo o evento, e pude ver um show dado pelo Leonardo Vaz explicando a arquitetura e funcionamento do Ceph.


Leonardo Vaz arrebentando na explicação sobre o Ceph

Leonardo Vaz arrebentando na explicação sobre o Ceph


Minha palestra: Explorando o xPaaS

Além de ter a oportunidade de participar do evento pude também apresentar meu trabalho que empenho na Red Hat, e pude apresentar sobre o xPaaS. xPaaS é um termo criado pela própria Red Hat para reunir o conjunto das soluções de Middleware já existente e inseri-los dentro do contexto de Cloud Computing, no caso dentro do OpenShift. Nisso, podemos falar sobre:

  • aPaaS (application Platform-as-a-Service)
  • iPaaS (integration Platform-as-a-Service)
  • bpmPaaS (bpm Platform-as-a-Service)
  • mPaaS (mobile Platform-as-a-Service)
  • idmPaaS (idm Platform-as-a-Service)

O assunto já havia sido tratado em outro post, mas eu decidi reviver o assunto por ter sido feito diversas atualizações e melhorias a respeito da solução (e muitas virão por aí). Caso queiram ver os slides, os mesmos estão disponíveis no meu Slideshare ou mesmo se quiserem ver o video da palestra você pode conferir no site do evento.

Rocket.Chat

Dentre as comunidades que estava no FISL, me interessei em saber sobre a Rocket.Chat. Pra quem não conhece, a Rocket.Chat construiu uma aplicação similar ao Slack, porém com uma sutil diferença: tanto o cliente quanto o servidor são abertos, ou seja, você pode botar essa infraestrutura para rodar onde você quiser, e pode ter acesso ao código dele para alterações.


Time da Rocket Chat

Time da Rocket Chat


Uma vez que a infraestrutura pode ser provisionada em qualquer lugar, decidi eu mesmo trabalhar com o time para criar um template para uso no OpenShift. O trabalho está sendo documentado no meu GitHub mas ainda precisa resolver alguns detalhes. Caso também queiram ver o código do Rocket.Chat pode procurar no GitHub deles.

A comunidade Fedora

Como todo ano, a comunidade Fedora estava lá representando a distro Linux que é base para o Red Hat Enterprise Linux e o CentOS. O pessoal lá ficou trabalhando em juntar pessoas novas para a comunicade e promoveram um install fest. Aproveito aqui para mencionar os nomes de quem se empenhou para o espaço da comunidade Fedora e que tem o meu agradecimento pelo esforço em divulgar essa comunidade:

  • Ana Mativi
  • Bruno R. Zanuzzo
  • Daniel Lara
  • Eduardo Echeverria
  • Ezequiel Brizuela
  • Itamar Reis Peixoto
  • Rino Rondan
  • Wolnei Junior


Da esq. pra dir.: Ana, Rino, Itamar, Ezequiel (atrás), Bruno, Echeverria, Wolnei, Daniel

Da esq. pra dir.: Ana, Rino, Itamar, Ezequiel (atrás), Bruno, Echeverria, Wolnei, Daniel


Sobre o evento

O evento foi fantástico, valeu a pena ir para reencontrar (e conhecer pessoalmente) o pessoal da Red Hat e também de fora. Do pessoal da Red Hat estavam:

  • Alessandro Lazarotti
  • Claudio Penasio
  • Ezequiel Brizuela
  • Fabio Caous
  • Fábio Futigami
  • João Avelino
  • Leonardo Vaz
  • Paulo Andrade
  • William Siqueira

Mas o melhor foi de verdade ver que o evento foi um sucesso e que com certeza ainda terá oportunidade para muitas outras edições como essa.


Da esq. pra dir.: Fabio, Alessandro, William, Claudio, Avelino, eu, Leonardo, Fabio Caous e Paulo

Da esq. pra dir.: Fabio, Alessandro, William, Claudio, Avelino, eu, Leonardo, Fabio Caous e Paulo


Por ora é só. Até o próximo post!

10 Jul, 2016 - The Developers Conference SP

Comments

Entre os dias 5 e 9 de Julho ocorreu o The Developers conference (TDC) 2016 em São Paulo. Particularmente] é um dos melhores eventos de TI no Brasil e por isso faço questão de participar em todas as edições. Pra quem não conhece, o TDC ocorre 3 vezes ao ano e em 3 cidades: Florianópolis, São Paulo e Porto Alegre. O evento conta com diversas trilhas distribuídas durante a semana e abrange desde linguagens de programação, passando por trilhas de arquitetura até por trilhas que falam de DevOps, Microservices, Educação e outros. É o evento de TI mais completo e com uma diversidade enorme de tecnologias e por isso vale muito a pena conhecer. Eu palestrei em duas trilhas - Education e Java - e dei uma palhinha na trilha de .NET junto do mestre Edson Yanaga e também fiquei durante todo o evento ajudando o time do Red Hat Developers no estande.

Red Hat Developers

A Red Hat (empresa onde trabalho) patrocinou o evento e trouxe ao público o seu programa Red Hat Developers. O programa consiste em oferecer materiais para desenvolvedores utilizarem todas as ferramentas que a Red Hat disponibiliza a seus clientes que pagam por uma subscrição anual para uso porém aos desenvolvedores esse não tem custo. No site você pode encontrar:

  • Todas as ofertas de SO, Middleware e Cloud para uso sem custo para desenvolvimento
  • Artigos técnicos de como desenvolver utilizando essas tecnologias
  • Videos demonstrativos
  • Livros em parceria com a O’Reilly sobre novas tecnologias
  • Fóruns e um StackOverflow dedicado como um canal direto aos desenvolvedores das ferramentas


Equipe do Red Hat Developers

Equipe do Red Hat Developers


Carreira Open Source

Uma das palestras que apresentei foi na trilha Education e trata de como é possível construir uma carreira sendo adepto a tecnologias Open Source. Eu devo confessar que sou fã de Open Source desde que comecei a trabalhar na área de TI, e por isso acredito que para criar um sociedade melhor devemos sempre buscar a filosofia que gira em torno do Open Source. O que mais me atrai nessa filosofia é o que resume bem ela: colaboração. À medida que contribuímos com código Open Source nos sentimos mais incluídos na mudança que faz com que a sociedade evolua e podemos criar um mundo melhor para todos. Porém, muitos ainda não se permitem abraçar a causa pois crêem que o mercado de trabalho ainda não está preparado. Por isso tive a idéia de apresentar algo sobre dados de como empresas (e também universidades) não só utilizam Open Source como também já contribuem para eles, e com isso as empresas procuram por profissionais que já estão envolvidos com Open Source.


Minha palestra sobre o Thermostat

Minha palestra sobre o Thermostat


Thermostat: Uma ferramenta de monitoramento para JVM

Na trilha de Java eu palestrei sobre o Thermostat, uma ferramenta de monitoramento de JVMs em múltiplos servidores. A palestra foi um tanto curta(eu só tinha 25 minutos) e por isso tudo que fiz foi uma demonstração utilizando algumas VMs rodando no meu laptop e monitorando através da interface gráfica e do shell. O script está disponível no meu GitHub caso alguém queira replicar e conhecer melhor. Estou também melhorando os scripts para fazer isso ficar mais fácil de rodar, mas infelizmente terá que ter uma máquina boa.


Minha palestra sobre o Thermostat

Minha palestra sobre o Thermostat


Sobre o evento

Vou ser bem honesto: o TDC é o meu evento favorito. Foi onde eu consegui meu espaço dentro do mercado de TI e onde consegui fazer o networking necessário para chegar onde estou atualmente. Além da gratidão pelo evento eu vejo que é o único que traz toda a diversidade para assim poder conhecer não somente sobre as novidades da sua linguagem de programação favorita como também conhecer outrar linguagens e também se atualizar em conceitos mais atuais, como DevOps, Microservices e IoT. O Vinicius com suas parafernálias tecnologicas é um show a parte. =D

Bom, por ora é isso. Até o próximo post!

3 Jul, 2016 - Fedora 24 Release Party

Comments

No último dia 2 de Julho foi realizado o Fedora 24 Release Party. Trata-se de um evento da comunidade Fedora para comemorar o lançamento de uma nova versão do Fedora, cujo ciclo de release é em torno de 6 meses.

O evento

Athos Ribeiro e Daniela Morais começaram apresentando o Fedora 24 e a comunidade por trás dessa distro Linux que cada vez mais ganha adeptos. Daniela explicou sobre os Quatro F’s (Freedom, Friends, Features, First) que guia a filosofia do Fedora e os vários spins (sub-distros do próprio Fedora) que estão disponíveis. Vale lembrar que o Fedora possui diversas versões no mesmo Fedora 24 para diferentes públicos. Há versões para Designers, para Educadores (Sugar on a Stick), para quem curte Games para Linux, etc. Daniela também mostrou que a forma de obter uma versão do Fedora também é variada, indo desde uma imagem ISO para gravar em um DVD ou um Pen Drive até imagens para rodar em provedores de Computação em Nuvem.


Daniela apresentando o Fedora 24

Daniela apresentando o Fedora 24


Athos por sua vez explicou como contribuir para o Fedora e mostrou dicas muito úteis para utilização do Fedora, bem como extender o uso com dicas para empacotamento e distribuição de softwares para quem quer criar softwares para o Fedora. A dupla, apesar de aparentarem muito jovens, esbanjaram conhecimento com experiências que eles trazem em seus grupos de estudos e pesquisas. A apresentação deles foi adicionada no meu perfil do Slideshare gentilmente cedida por eles.

Flatpak: Um novo paradigma de distribuição de aplicações

Dando seguimento ao evento, o Marcos Sungaila da Savant apresentou o Flatpak. O Flatpak permite que uma aplicação seja instalada de forma simples e rápida em várias distribuições de Linux, podendo ser isolada de outras aplicações e até mesmo do Sistema Operacional.


Marcos Sungaila(Savant) dando show sobre o Flatpak

Marcos Sungaila(Savant) dando show sobre o Flatpak


Com demonstrações práticas e muito detalhe em cada nova demonstração me fez querer conhecer mais sobre ele e já fiz algumas brincadeiras com o flatpak. Como sempre o Marcos mostra que é um mestre em trazer conteúdo de qualidade para a comunidade Fedora. Quem quiser ver a apresentação do Marcos, ele publicou em seu perfil do Slideshare.

Fedora Cloud e OpenShift Origin

Logo depois do Coffee Break (valeu Athos!), me juntei ao Daniel Bruno para falar sobre Fedora Cloud e OpenShift Origin. Esse assunto é o que sempre me traz muitas surpresas pois o pessoal sempre tem algo a acrescentar, e não foi diferente quando o Daniel Bruno contou sobre os esforços do SIG de Cloud e o Fedora Cloud.


Daniel Bruno via Hangout ajudando a falar do Fedora Cloud (e eu atrapalhando... rs)

Daniel Bruno via Hangout ajudando a falar do Fedora Cloud (e eu atrapalhando... rs)


Fedora <3 Python

Por fim, o Davi de Souza trouxe um fato muito bacana a respeito do Fedora: boa parte das ferramentas construídas e distribuídas para o Fedora foram desenvolvidas em Python, e com isso mostrou todo o esforço do time de Python do Fedora em manter essas ferramentas, bem como o esforço em migrar diversos dos pacotes para o Python 3(ainda há muita coisa escrita em Python 2)


Davi incentivando a comunidade a ajudar o time de Python

Davi incentivando a comunidade a ajudar o time de Python


Encerramento

O encerramento, aproveitei para dar aquele recado ao pessoal: comunidade não se constrói na base de titulos, influências ou benefícios. Logo, sugeri a todos que continuem se comunicando, trocando idéias e informações a respeito do Fedora ou sobre Software Livre (ou mesmo Open Source). Assim se constrói uma verdadeira comunidade, na base do compartilhamento de idéias, de conhecimento aberto sem restrições. Assim encerrou-se o Fedora 24 Release Party.


O pessoal da comunidade Fedora presente no evento

O pessoal da comunidade Fedora presente no evento


Aos que foram, meu agradecimento especial pela satisfação em tê-los compartilhando todas essas informações, idéias e conhecimento e aos que não foram faço meu convite pessoal para que compareçam no próximo. Não há nada mais gratificante do que ver tantas pessoas reservarem um tempo no Sábado dispostas a adquirir e compartilhar conhecimento, fazendo até um esforço por deixar família em casa(minha esposa e filho entendem que o que eu faço é por uma boa causa). Por essas e outras que Open Source e Free Software são causas que levarei comigo sempre, e sei que não morrerá. Até o próximo post!

P.S.: No momento só tenho os slides do Marcos, mas assim que o pessoal mandar eu vou colocando os outros.